quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Descriçoes de ti...

Por entre as nuvens uma estrela

brilhou para mim e escondeu-se...

Mas logo a seguir surgiu outra e outra e outra

E brilharam para mim

E as nuvens começaram a dissipar

E um grilo cantava e um arrepio

As memórias. Neblina a meus olhos,

transparência do coração. E um respirar fundo,

com medo. Um algo ou alguém. Uma brisa

Suave. E os olhos fecham-se...





(...)

domingo, 15 de junho de 2008




Á noite tudo se transforma...

A Estrela



Basta olhar as estrelas
Elas são tudo,
Olho-as e lembro-me de ti
Olho-as e penso:
Bem longe de mim poderás estar a observar as mesmas estrelas,
No mesmo momento podemos estar juntos,
Juntos mas distantes,
Unidos por um sentimento,
Ligados por um pensamento.

As estrelas são lindas,
Dispensam palavras que as descrevam,
Cada uma mais especial que outra,
Cada uma tão única.

Há alguém que me faz lembrar as estrelas,
Alguém que possui todas as suas características.

É uma estrela que me ilumina
Que dá luz à minha vida
Alguém que me fascina
Sem ela estava perdida.

A minha noite não teria luz
A minha vida seria em vão
É uma estrela que me seduz
Não existe explicação…






sábado, 14 de junho de 2008

Lua minha…



Minha amiga lua, porque te escondes?
Porque é que as nuvens te tapam com a sua escuridão?
Se desapareces onde estás tu? Onde?
Será escuro também o teu coração?
Ou será que não?


Ai que beleza, que tranquilidade
Será que esse lindo sorriso revela bondade?
Porque te mostras e a seguir te escondes?
Será medo? Hum… não deve ser verdade


Um coração apertado, quase sufocado
Um momento ultrapassado
Pois, foi um mau bocado
E o coração continua sem ser amado

Ai que tu…
Tu que me fazes sonhar
Assim que abro os olhos desapareces
Não terei direito a amar?
Ou então, não ouviste as minhas preces


E de repente… não há mais nada
A noite fica escura
Sinto-me insegura,
Desamparada

O medo está perto
Há um vazio, como no deserto
Um momento é tudo,
E tudo… se perde no escuro.